[Fechar]

banner

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Coaching TECNOPEG - Por que sempre pede-se experiencia em Vagas Offshore?

Boa Noite Prezados Amigos Tecnopeguianos!

Para aqueles que estao visitando a primeira vez, sejam bem-vindos. Fiquem a vontade para navegarem por um pouco do universo de conhecimento do Petróleo, orientaçao de carreira, vagas e dicas em geral para a indústria. Assim como para mandar sugestoes e críticas para melhorarmos esse espaço! Para aqueles que já sao leitores do blog, muito obrigado mais uma vez pela "companhia" de voces! Graças a voces, o blog chegou onde chegou e tende a crescer ainda mais com o apoio de voces! 
Para recompensar todo esse carinho e apoio, tento passar o pouco da minha experiencia que acredito ser relevante.
Um dos temas, senao, o que mais gera dúvidas e discussao entre os estudantes e recém-formados é esse: PORQUE SEMPRE PEDE-SE EXPERIENCIA EM VAGAS OFFSHORE? Com isso surge outra pergunta: COMO TEREI EXPERIENCIA SE NAO ME DEREM UMA OPORTUNIDADE? 

Essa é uma questao que venho tentando responder faz tempo, principalmente depois que comecei a trabalhar embarcado. É um tema delicado e nem sempre tao fácil de responder! Porém, depois de muito pensar e conversar com pessoas experientes, cheguei a algumas conclusoes, que vou compartilhar com voces! Lembrando que nao sao conclusivas, é uma opiniao minha e gostaria que voces também interagissem respondendo nos comentários!


PRINCIPAIS RAZOES PARA SE EXIGIR EXPERIENCIAS EM VAGAS OFFSHORE.

Nas próximas linhas estarei apontando algumas razoes, e logo em seguida dando uma breve explicaçao do porque acontecer.

 RAZAO: É UMA INDÚSTRIA CARA.

A meu ver essa é a principal razao para nao contratar pessoas inexperientes para trabalhar embarcado. Quando voce fala em Projeto Offshore, voce nao está lidando com milhares de reais, e sim com BILHOES de dólares. Sao utilizados equipamentos que custam mais do que sua casa e seu carro juntos, muitas das vezes. Ou seja, se colocar alguém que nunca trabalhou com aquilo, muito provavelmente, pode danificar esse equipamento, o que gera um enorme custo para a empresa. 

Dianta dessa questao, nos perguntamos: Se o problema é nao ter gente experiente para lidar com o equipamento, porque nao contratar uma pessoa inexperiente e treinar-la?, ou porque nao coloca junto de alguém que já tenha experiencia? 

Ai entra a segunda questao da problema da indústria ser cara. Em Projetos Offshore, TEMPO É DINHEIRO! Quanto mais rápido se desenvolve um campo, colocando-o em produçao, mais rápido a empresa obtem retorno de todo aquele investimento que foi feito. Afinal, durante a Exploraçao e Perfuraçao, as Companhias de Petróleo nao tem nenhum retorno, nada entra, só sai. Sao milhoes em investimento para encontrar o óleo. Uma vez encontrado, prepara o poço (completaçao), para explotar (extrair) os hidrocarbonetos. Só para ter uma noçao, o aluguel de uma sonda de perfuraçao, dependendo da sua geraçao, pode variar de U$ 100.000,00 a U$700.000,00 a diária dela (isso mesmo, POR DIA!). Imagina, que um dia, um Plataformista (sem experiencia) manobra a coluna de perfuraçao errada e por um descuido deixa a broca cair dentro do poço. Resultado: Pelo menos de 1 a 2 dias para recuperar essa broca de dentro do poço, numa operaçao chamada de pescaria. A empresa terá que parar a operaçao, retirar a coluna e caso nao tenha pessoal especializado, contratar uma empresa especializada nessa operaçao e assim voltar ao normal. Quanto tempo isso dura? Quanto foi gasto por dia com a sonda parada?  Pararam para imaginar a gravidade do problema? 

Saindo do cenário de uma Plataforma de Perfuraçao, vamos para o caso de uma Plataforma de Produçao. Nesse cenário também está envolvido o aluguel da sonda, mas também existe um outro fator crucial na necessidade de nao se interromper a operaçao: Numa operaçao errada de um Operador de Produçao, ou de algum Técnico na Manutençao dos Equipamentos, pode vir a parar algum equipamento, disparar algum alarme e consequentemente, dar o SHUTDOWN na plataforma! O Shutdown nada mais é do que o desligamento completo da plataforma, as luzes se apagam, a planta para de produzir. Resultado: Milhares de barris de petróleo deixando de serem processados por dia e menos milhoes de dólares entrando na conta da empresa. 

A soluçao entao, seria a empresa preparar um grande programa de treinamento, visando capacitar da melhor forma o novo colaborador de forma que nao tire o tempo do profissional senior e nem atrapalhe as operaçoes na plataforma. Isso seria difícil? Quem sou eu para dizer qual a melhor forma para fazer isso, porém algumas empresas já fazem isso, colocando na operaçao, sempre um profissional Senior e outro Trainee. Ou como muitas também, deixam o profissional 2 a 3 anos aprendendo e trabalhando em terra, na  base ou escritório, para ai sim, começar a trabalhar embarcado. Mas... seria muito simples se a Indústria Offshore nao tivesse outro problema! Que vou falar a seguir.

 RAZAO: É UMA INDÚSTRIA FECHADA.

Com certeza muitos já ouviram dizer dessa razao, e costumam afirmar isso. Nao estao errados, mas para explicar essa segunda hipótese, farei uma pergunta para voces, que com certeza irá confirmar o que eu estou falando. QUANTAS PESSOAS QUE TRABALHAM EMBARCADO OU DIRETAMENTE COM EXPLORAÇAO E PRODUÇAO, VOCE CONHECE?
Se voce nao trabalha na área, e nao tem nenhum familiar que trabalhe, acredito que esse número nao passa de 10 ou 20, no máximo. E para aqueles que trabalham direta ou indiretamente na área? Aposto que esse número deve duplicar ou triplicar,  quadruplicar ou até mais, dependendo da experiencia da pessoa! 

O que acontece meus amigos, é que a indústria acaba se fechando entre aquelas pessoas já trabalham nela. Parece que quando voce trabalha na área, atrai outras pessoas que trabalham na área. Assim, voce vai conhecendo diversas pessoas e fazendo diversos contatos, consequentemente, uma vez que voce entra, é dificil sair dessa indústria, a nao ser que voce queira ou faça um mal trabalho para ficar queimado. 
Já para aqueles que nao trabalham e nao tem nenhum familiar na indústria de petróleo, fica cada vez mais difícil pois as vagas sempre ficam no meio dessas pessoas que já estao trabalhando, pois uma indica a outra.
E como é mais comodo contratar alguém com experiencia, a pessoa que já está na área, só troca de empresa e aquela vaga deixada por ele, é preenchida talvez por alguém da mesma empresa e que ganhou uma oportunidade. E assim, vai se criando esse ciclo virtuoso dentro da Cadeia Produtiva de Petróleo, principalmente offshore. 

Só para efeito de informaçao, de todas as vagas abertas na indústria do Petróleo, 20% sao preenchidas diretamente por currículos enviados pelas pessoas, seja diretamente para as empresas ou para consultorias e aproximadamente 80% sao preenchidas por indicaçao. Obviamente isso sao números aproximados. Esse número eu peguei numa palestra que assisti do entao Gerente Executivo da Divisao de Óleo e Gás da Michael Page, Marcelo Lavall. Na época escrevi até um post sobre a palestra, que chamei de Empregabilidade no setor de Petróleo e Gás. É bem interessante e foi mais um resumo do que assisti.

Além disso, há também, muitas das vezes, uma grande arrogancia daquelas pessoas que já trabalham na área, principalmente as mais experientes. Elas nao querem compartilhar aquilo que sabem, desta forma, o conhecimento fica restrito somente entre elas, nao dando espaço para "novatos". Isso atrapalha muito a soluçao da primeira razao, que é colocar um profissional senior junto com outro Trainee.
A explicaçao para a retençao desse conhecimento é histórica, e remete aos tempos em que a indústria do Petróleo passou por época das vagas magras, quando quase nao existia investimentos no setor e as vagas eram escassas. Se a pessoa compartilhasse o conhecimento dela, era capaz de perder a vaga e nem conseguir outra tao cedo.

3º RAZAO: É UMA INDÚSTRIA ARRISCADA.
A Terceira e última razao para o problema da falta de experiencia no setor é que a Indústria do Petróleo, principalmente Offshore, é EXTREMAMENTE ARRISCADA. Desta vez nao estamos falando de riscos financeiros, que já foi abordado na Primeira Razao, e sim de Riscos de Segurança mesmo.

Trabalhar numa plataforma, nao é como trabalhar num escritório de segunda a sexta, 8 horas por dia, no qual, o maior risco que voce pode ter é quando for atravessar uma rua, ou num acidente de carro/onibus/moto talvez. Já numa Plataforma de Petróleo, seja de Perfuraçao ou Produçao, voce está CERCADO DE RISCOS: Sao linhas pressurizadas passando por debaixo de voce ou do seu lado. Toneladas de Peso passando por cima da sua cabeça. Cabos e Equipamentos de Alta-Tensao ao seu lado. Gases sendo gerados, onde uma fagulha pode jogar tudo pro alto! Sensores sendo apitados quando voce menos espera, muitas vezes durante a madrugada, tendo que todos irem para o ponto de encontro com o coraçao na mao pois nao sabe o que está acontecendo! Será que algum Gás está vazando? Será que tá pegando fogo em algum lugar? 


Agora, voce imagina, uma pessoa que nunca teve uma experiencia profissional prévia (nao digo nem offshore), ser coloca em um ambiente hostil desse? Voce acha que as empresas irao arriscar suas operaçoes e pessoal com pessoas que podem colocar tudo a perder num movimento errado ou gerar panico num momento que mais precisa de calma, que é o momento de evacuaçao? Esses sao alguns questionamentos que com certeza as Gerencias de Recursos Humanos das Empresas devem fazem quando começam a mobilizar para um Projeto Offshore. Qual o nível de periclosidade para aquele trabalho? É possível colocar alguém sem experiencia?

Como quase todos os serviços a bordo, dentro de uma plataforma, tem um grande grau de risco, é muito difícil alguém sem nenhuma experiencia profissional prévia, principalmente na indústria, conseguir seu primeiro emprego já embarcado.

QUAL A SOLUÇAO PARA ESSE PROBLEMA?

Acredito que muitos nao sabiam, ou pelo menos sabiam algumas coisas que disse aqui, principalmente se voce já trabalha embarcado. O meu objetivo nao é colocar medo e tirar suas esperanças mas sim esclarece-los sobre esse tema que muito nos incomoda, digo nos, pois também fico incomodado com isso, antes de conseguir e até mesmo agora que já estou trabalhando. Porém, hoje já vejo com outros olhos essa questao da experiencia, que foi o que me permitiu escrever esse artigo para voces!

Vamos ao que interessa, de que forma posso compensar a falta de experiencia? 

Minha sugestao é que voce que já está formado, ou ainda está estudando, e tem por objetivo trabalhar embarcado, primeiro procure oportunidade em empresas onshore que trabalhem indiretamente para a indústria, ou nas bases ou canteiro (como costumam dizer) das empresas que trabalham offshore, trabalhando na manutençao de equipamentos, planejamento de  projetos, como projetista e etc. A restriçao para trabalhar na base com certeza é bem menor que para trabalhar embarcado.  Desta forma, voce estará ganhando experiencia e já conhecendo como sao as atividades do setor, e só precisará da experiencia de embarque, que um dia terá com certeza se tiver a experiencia na atividade já. 

Dentre essas empresas posso destacar: Empresas de Engenharia, Apoio Logistico, Fabricaçao e Comercializaçao de Equipamentos, Construtaçao e Montagem Industrial, Estaleiros, Companhias Elétricas, Indústria de Automaçao, enfim, indústria em geral. Todos esses tipos de empresas atuam direta ou indiretamente no setor de Petróleo e Gás, seja offshore ou nao. Trabalhando numa empresa dessas, mesmo que nao seja embarcado, com certeza irá adquirir uma excelente bagagem para futuramente conseguir a tao sonhada vaga offshore. Pois experiencia voce já terá, só faltará a oportunidade, que voce conseguirá seja por méritos próprios (pois terá um ótimo curriculo) ou por indicaçao, visto que voce já terá  a experiencia para a atividade, e conhecimento de pessoas que já trabalham embarcado, entao será mais fácil de entrar. 

De qualquer forma, espero que possa ter ajudado voces nessa dúvida que nos persegue, e gostaria se possível que comentassem a respeito para que tenhamos uma discussao rica e interessante! Pois ninguém nunca sabe tudo, é importante sempre ouvir outras pessoas!

Deus abençoes a todos!

OBS.: Um agradecimento especial ao Josias Vasconcelos, no qual conheci na internet e tive o prazer de trabalhar junto aqui no Projeto Peregrino, pelas horas do seu tempo que me cedeu para mostrar como funcionava os equipamentos da plataforma e sobre todos esses nuances da Indústria do Petróleo, muitos, inclusive, que estou compartilhando com voces!

Caso tenha mais dúvidas, utilize o Formspring do Tecnopeg


Visite também:

PETRÓLEO VAGAS, onde sua vaga na Indústria de Petróleo está esperando por você. www.petroleovagas.blogspot.com

PETRÓLEO E GÁS NETWORKING, a Rede Social do Estudante e Profissional da Indústria do Petróleo
www.petroleonet.ning.com

Twitter TECNOPEG: www.twitter.com/tecnopeg

Twitter PETROLEO_VAGAS: www.twitter.com/Petroleo_Vagas

"Tudo posso naquele que me fortalece" (Filipense 4:13)

9 comentários:

Édipo,  17 de agosto de 2010 07:26  

vitor concordo totalmente com você , porém o que me deixa com raiva é quando vejo por ae matérias dizendo que o pais está carente de mão de obra, sendo que tem varios profissionais ae ( como eu ) procurando por uma oportunidade e não me sinto incapaz não, só não estou tendo um oportunidade de mostrar meus conhecimentos.
em relação ao seu OBS conheci o Josias Vasconcelos na net também, ele é uma pessoa super atenciosa, gente boa mesmo.
legal em saber que você trabalhou com ele.

abraços.

Anônimo,  17 de agosto de 2010 18:34  

Fala Vitão. blz?!

Com relação a primeira razão , por favor, me responda uma coisa, ou veja quem poderia nos responder: O que acontecerá quando todos os profissionais que tem experiêcia morrerem? parece uma pergunta meio idiota né mas... acho que me entedeu...!!!

Raphael Perciliano.
Tecnólogo em P&G

Sérgio 17 de agosto de 2010 19:32  

Olá Victor,

Ótima matéria! Eu estou plenamente de acordo, mas não sei até quando a indústria de petróleo e gás irá suportar isso, pois está se expandindo muito. A indicação é muito influenciada para se adquirir uma vaga, e isso acontece em vários segmentos. Infelizmente. A própria indústria de petróleo e gás diz que faltam profissionais qualificados, mas esquecem de dizer que querem com experiência também. É uma questão que precisa ser analisada cuidadosamente por essa indústria.
Um abraço!

Anônimo,  20 de agosto de 2010 13:42  

alex _ rj



O que mais me deixa revoltado, e que eu gastei um bom dinheiro fazendo o cursos de plataformista ai me disseram já ta empregado ai depois me falaram faz o CBSP ai me disseram de novo já ta empregado já foi três vezes em Macaé e durante seis meses, nem entrevista consegui e o pior e que quando vc se escreve num curso te enchem de esperança.

Victor Alves 20 de agosto de 2010 19:28  

Infelizmente Alex, o objetivo desses cursos é vender. Se for parar para pensar eles nao estão errado. Estao fazendo o marketing deles. Cabe a nós analisar se é o melhor caminho ou nao!

Rayanna 22 de agosto de 2010 19:48  

Olá. Parabens! Seu blog é ótimo. É a primeira vez que leio e gostei muito, principalmente a forma como você explica tudo. É bastante acessivel. Ainda não tive tempo de olhar todo blog e desculpe se estiver falando de algo que já foi postado, mas seria ótimo se você pudesse dar umas dicas das melhores profissões e cursos para que quer começar no ramo offshore. Porque vejo que muitas pessoas que eu conheço tem dificuldades em escolher uma profissão para seguir e eu sou uma delas (rs).Todos me dizem: Com seu inglês, você consegue fácil. Mas, pra fazer o que? Essa é a questão. Gostaria de poder contar com sua ajuda. Obrigada. =]

Angelo Moraes 23 de agosto de 2010 09:43  

Olá Victor blz, parabéns pelo blog a cada dia melhor, bom em relação ao mercado de trabalho o mercado está super aquecido porém... se você for tecnólogo em petróleo e gás não vai adiantar de nada, perca de tempo, um curso que não te habilita a nada, uma perca de tempo, fiquei 3 anos dentro de uma faculdade cursando um curso que nenhuma empresa sabe o que é, o que me deixa mais chateado é saber que fui enganado, fui iludido, como uma fábrica de sonho, a instituição te vendo um curso que não condiz com a realidade, enfim, sei que o meu comentário não está muito dentro do contexto, hoje eu penso da seguinte forma, se você que se preparar para o mercado de petróleo e gás vai cursar engenharia de petróleo, ou qualquer engenharia, graduação tecnólogica sai fora que é FURADA...!!!!!

Victor forte abraço, sucesso garoto,

Atenciosamente Angelo Moraes
Tecnólogo em Petróleo e Gás
Pós Graduado Engenharia de Equipementos

Anônimo,  24 de agosto de 2010 09:58  

Olá Vitor,
Comecei a acessar seu Blog recentemente por que estou fazendo o curso Técnico na área de Petróleo e Gás no Senai de Lauro de Freitas-Bahia. Quero primeiramente lhe parabenizar pelo Blog, perfeito!!!Você escreve muito bem, consegue prender atenção do leitor e estigá-lo a ler mais e mais, sem falar da qualidade dos textos, transparentes com uma boa linguagem e muito claro e fácil de entender.
Ainda me sinto "um peixe fora d'água" nessa área, mas lendo seu Blog estou começando a entender melhor. Eu gostaria se estivesse a sua altura que você discorresse a respeito do mercado de trabalho para mulheres na área de Petróleo e Gás, sugestões de curos de aperfeiçoamento, especialização, outros cursos técnicos que podemos fazer.Sou formada em Jornalismo e estou amando esse curso. Ficarei muito grata se puder me responder. Meu e-mail: tatiane.jornalista@yahoo.com.br
Obrigada!!!

Anônimo,  6 de agosto de 2014 14:58  

Alan Pedro .

Bom sendo com ou sem experiencia o que diz no texto dá no mesmo por exemplo na siderurgia também os riscos são semelhantes a diferença que trabalha embarcado é só parte de indicação existe em toda empresa. quando o processo seletivo e grande para contratar umas 20 pessoas não tem como ficar vendo experiencia ou algo assim é complicado ,,, mas não tem jeito emprego é assim e qualificar e deixar na mão de deus!

Blog Widget by LinkWithin

TECNOPEGUIANOS

Arquivo do blog

De onde nos visitam

Diretórios

Tire sua Dúvida

  ©Template by Dicas Blogger.