[Fechar]

banner

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Coaching TECNOPEG - Por que a Petrobrás recusa egressos de cursos Tecnológicos?

Boa Noite Tecnopeguianos,

Como Tecnólogo e formador de opinião na Indústria do Petróleo não poderia deixar de comentar a notícia que saiu hoje no Estadão: "Estatais recusam egressos de cursos Tecnológicos!"  Essa na verdade é uma discussão que já vem sendo feita desde que os cursos Tecnológicos começaram a surgir. E eles sempre alegam a mesma coisa: "A grande do Tecnólogo não é compatível com o perfil da empresa, pois não é uma graduação plena" ¬¬. Particularmente, acho isso um absurdo, pois até mesmo o MEC, orgão máximo da educação no Brasil, em nota oficial, reconheceu que o Tecnólogo é sim Graduação de Nível Superior, e que dá direito ao egresso fazer Pós-Graduação, tanto Latu, quanto Strictu Senso (Especialização e Mestrado/Doutorado).

Por um lado isso é bom, pois um grande jornal trazer isso à tona é muito interessante, devido a exposição do Tecnólogo e da possibilidade de podermos expressar nossa opinião. Por isso, faço uma pedido a todos os Tecnólogos e todos aqueles que acreditam nessa formação: comentem tanto no blog da Petrobrás, como no Estadão, para mostrarmos a força desta categoria. Afinal, o objetivo não é ocupar o lugar dos Engenheiros e sim o lugar que nos é de direito, afinal, está faltando Tecnólogos no mercado, sabia?  Não só a Revista Você S/A publicou isso, como o IG publicou recentemente uma matéria sobre isso

Enfim, essa é uma discussão muito interessante, no qual já publiquei alguns artigos a respeito. Nas próximas linhas estarei publicando-os.

Artigos Relacionados ao Tecnólogo em Petróleo e Gás e sua demanda no mercado. 
Boa Leitura a Todos e mostrem a influencia de vocês! Façam barulho! Sozinho não vamos a lugar algum. Os Tecnólogos só terão seu espaço plenamente reconhecidos se mostrarmos nossa força!

Gostou do TecnoPeG? Indique! Clique aqui!

Visite também:

PETRÓLEO VAGAS, onde sua vaga na Indústria de Petróleo está esperando por você. www.petroleovagas.blogspot.com

PETRÓLEO E GÁS NETWORKING, a Rede Social do Estudante e Profissional da Indústria do Petróleo
www.petroleonet.ning.com

Twitter TECNOPEG: www.twitter.com/tecnopeg
Twitter PETROLEO_VAGAS: www.twitter.com/Petroleo_Vagas

"Tudo posso naquele que me fortalece" (Filipense 4:13)

9 comentários:

Samir Bastos,  20 de outubro de 2010 19:37  

Acabei de ler a matéria do Estado de São Paulo e a resposta da PETROBRAS

Nenhum Tecnólogo quer ocupar o lugar de um engenheiro, jamais foi pensado isso. "Cada macaco no seu galho". O que acredito é que haja FALTA DE CONHECIMENTO por parte da PETROBRAS, ou provavelmente VIRAM AS COSTAS sobre as atribuições do tecnólogo.

Existem diferença? Claro que existe, isso é obvio, nem é preciso perguntar. Mas isso não faz o tecnólogo um profissional pior que não mereça entrar na PETROBRAS. Parece que existe essa indiferença da PETROBRAS pelos tecnólogos, parece que eles são “menos inteligentes” que os demais.

Fico entristecido pela companhia desse porte, por pessoas que exercem esses cargos da PETROBRAS definirem essa negação contra os tecnólogos que são profissionais capazes e competentes de exercer suas funções. Eu pessoalmente, conheço vários tecnólogos de inúmeras áreas que dão de 10 a 0 em profissionais com títulos de bacharel.

Penso que a PETROBRAS é uma companhia visando o futuro, e os tecnólogos são o futuro, junto com engenheiros, técnicos e qualquer tipo de profissional.

Não deve existir esse tipo de diferença, principalmente nesta empresa que cresce dessa forma e está mudando a cara do país.

Outras empresas contratam tecnólogos, porque a PETROBRAS NÃO? Esses mesmos são excelentes profissionais e suas empresas estão contentes com suas contratações. A PETROBRAS deveria se informar com essas empresas que contrataram tecnólogos.

Temos que acabar com isso, Brasil é o país do futuro, com extremo potencial e a PETROBRAS e o governo federal que próprio já disse as atribuições favoráveis não podem ficar nesse retrocesso, e isso é lamentável.

Ass: Samir

Juliana Silveira 20 de outubro de 2010 20:12  

Como defensora dos Tecnólogos tive que expor minha indignação por tal comentário vindo de uma grande estatal.

Realmente, precisamos expor nosso pensamento pra eles, mostrar que esse pensamento antiquado está na hora de ser mudado, os tempos são outros!

Eles precisam se informar sobre o que fazemos, ver o nosso trabalho antes de nos taxarem como incapazes.

Deixem o recado de vocês! "Luto pelo o que acredito e acredito no que faço" Tecnóloga em Petróleo e Gás

É o nosso lema!

Professor Elias Santos Junior 20 de outubro de 2010 20:13  

Ola Victor e todos os leitores do blog.

Sinceramente ja estou cansado dessa discussao, em outras ocasioes ja me posicionei a respeito desse assunto.

Em minhas aulas volta e meia alguem puxa esse assunto e eu respondo sempre da mesma maneira:

Quem manda na Petrobras? Engenheiros e Geologos.

Qual o interesse deles em abrirem espaco para uma nova categoria?
Nenhum.

Portanto isso nao passa de RESERVA DE MERCADO.

Mas voce esta certo, o caminho realmente eh esse, devemos repercutir, mostrar qual a area de atuacao do Tecnologo em Petroleo e Gas e principalmente, lutar pelo mercado de trabalho.

No mais, parabens por continuar nessa luta que eh manter o blog, estamos esperando voce em Manaus, abracos

Saudacoes Geologicas e Amazonicas

Sydney Dias 20 de outubro de 2010 21:17  

Temos que aproveitar a oportunidade que estamos tendo em grandes mídias, para começar a nos mostrar de forma íntegra, e conseguirmos acabar de uma vez por todas com essa história de que tecnólogo não é capaz, de que não temos curso superior só pq não somo bacharéis.

A hora é agora pessoal, vamos lutar pela nossa colocação no mercado nós mesmos, e não esperar que os outros façam isso por nós.

Grande post Victor, abraços e estamos juntos nessa luta.

Mauro Oliveira 21 de outubro de 2010 06:15  

É lamentável que as empresas tenham esse ''preconceito'' com os Tecnólogos. Sou tecnólogo e atualmente estou cursando Engenharia de Petróleo, e observo que, com o curso de tecnólogo aprendi mais profundamente sobre à área de petróleo do que com a própria engenharia.

Então seria muito importante todas as empresas reavaliarem essa postura com os profissionais formados como tecnólogo. Digo isso, pois têm muitas pessoas com capacidade e vontade de trabalhar, basta apenas que nos deem uma oportunidade.

Temos que somar nossas forças e mostrar toda nossa dedicação e amor pela área de petróleo, não podemos nos conformar com essa situação.

E agradeço ao Victor, pelo importante trabalho realizado aqui no blog, ajudando sempre os profissionais e estudantes da área.

Ass: Mauro Oliveira - twitter/petroleo21

Anônimo,  21 de outubro de 2010 06:16  

Outro problema grave que enfrentamos, é que o CREA também discrimina os tecnólogos e não nos fornece registro, o que seria muito importante. Na minha faculdade, CET-FAESA - Vitória/ES, só temos o CRQ. Liguei para o CREA-ES e perguntei porque não posso requerer registro nesta instituição já que na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), em que o tecnólogo em petróleo e gás se enquadra na classe de Engenheiros de Minas e Afins, sob o código 2147-45, consta em seu item FORMAÇÃO E EXPERIÊNCIA que para exercer a profissão requer registro no CREA. Pelo CONFEA, estamos enquadrados no Grupo: Engenharia; Modalidade: Química e Nível: Tecnólogo, sob o código 142-08-00.
Eles falaram assim: Há, esses cursos de 2.5 anos a gente não dá registro não.
Já mandei e-mails para o MEC, para o Ministério do Trabalho, para outros CREAs, indagando como o da Estácio do RJ é registrado e o meu com mesmo nome (Superior de Tecnologia em Petróleo e Gás), mesma carga horária e matérias semelhantes, além de autorizado pelo MEC não pode.
Espero que todos façam o mesmo, pois se conseguirmos, por direito, conforme o CBO, o registro no CREA, será um grande avanço.
Abraços.
Rafael Machado Prado
rafamachadoprado@yahoo.com.br

Anônimo,  21 de outubro de 2010 13:02  

Chega a ser irônico, o tecnólogo não pode atuar na PETROBRAS, afinal ele pode formar o técnico que lá irá atuar...
No último edital do concurso para professor do Instituto Federal Fluminense -IFF (antigo Cefet Campos)o tecnólogo pôde concorrer a vaga, no atual edital para professor da Faetec o tecnólogo tb pode concorrer a vaga.

Clenio Pedrosa

Abraços

Victor Alves 22 de outubro de 2010 19:51  

Obrigado pela participação de todos.
As portas estão se abrindo e um grande exemplo é a possibilidade de concurso publico no IFF, uma instituição federal!!!

Realmente a reserva de mercado é um grande problema!

Abraço a todos!

heberpedrosa 24 de outubro de 2010 15:49  

Heber / Mossoró RN
Olá amigos, estarei me formando Tecnólogo em P&G no primeiro semestre do px ano(UNP-Universidade Potiguar), aqui na minha região nossa categoria tbm não é reconhecida pelas empresas locais,o que é uma pena, só p/ vçs terem uma idéia aqui em Mossoró existe cerca de 78 empresas do ramo, são milhares de empregos e nenhum Tecnólogo, a cidade tem cerca de 300.000 hab e 85% da economia local gera em torno do Petróleo. Esperamos que esse quadro mude logo, só depende de nós. Ok. Abraços a todos.

Blog Widget by LinkWithin

TECNOPEGUIANOS

Arquivo do blog

De onde nos visitam

Diretórios

Tire sua Dúvida

  ©Template by Dicas Blogger.