[Fechar]

banner

domingo, 17 de janeiro de 2010

Networking e Carreira Offshore


Networking não serve apenas para se conseguir um emprego e sim para extrair informações importantes para darem base e um caminho para sua carreira

Essa postagem de hoje é para contar uma história que ocorreu comigo ontem bem interessante, que gostaria de compartilhar com vocês.

Todos já sabem, e eu sempre costumo falar da importância do networking na Indústria do Petróleo, como vocês puderam ver em "A IMPORTÂNCIA DO FIN PARA INGRESSAR NA INDÚSTRIA DE PETRÓLEO" . Mas muitos alegam que não tem conhecidos, ou não tem muitos contatos. Porém networking não é ter muitos bons contatos, conhecer o Gerente de alguma empresa e etc. Não adianta também conhecer muitas pessoas se não saber como aproveitar isso. Ou não está preparado. A história que vou contar mostra que as oportunidades aparecem quando você menos espera, mas para isso você tem que estar preparado.

Já faz 2 sábados que fui convidado pelo Fábio Soares, professor do curso de qualificação Widevision, que fica em Vila de Penha, para ministrar o curso de Introdução ao Petróleo. Aceitei pois seria uma forma de falar sobre essa indústria que tanto admiro e também praticar um pouco esse lado de professor, que pra mim está sendo novidade. Está sendo muito legal, pois tudo aquilo que escrevo no blog, estou tendo oportunidade de falar para os alunos, sempre com esse viés de orientação.

Como o curso é em Vila da Penha, o caminho à percorrer é bem grande rs, visto que moro em São Gonçalo, do outro lado da Baía da Guanabara. Sempre pego um ônibus até o centro do Rio e de lá, pego um metrô para Irajá, onde fica o curso. Devido ao tempo que fico dentro do ônibus e do metrô, eu aproveito para estudar alguns materiais e anotações que vou ministrar, assim o conteúdo fica fresquinho na mente e vou planejando a aula.

Numa dessas leituras, voltando da aula de ontem, tive uma surpresa legal. Durante a leitura, um rapaz que estava do meu lado, vendo que eu estava estudando algumas anotações sobre Exploração e Produção de Petróleo, me perguntou se eu trabalhava na área, e se estudava a respeito. Ai expliquei a ele que eu dava aula num curso e era formado em Tecnólogo em Petróleo e Gás e trabalhava numa consultoria que prestava serviços na área de Petróleo. Até ai tudo bem, achava que ele era outro estudante da área. Mas para minha surpresa, ele tinha feito curso de Operador de Produção, e hoje estava trabalhando embarcado na Pride!

Ou seja, precisei me esforçar ou ter bons contatos para conhecer alguém que trabalha na área? NÃO! Eu apenas estava estudando no meu canto sobre Petróleo sem nenhuma pretensão, e ele veio até a mim e puxou assunto. Olha que ele nunca tinha ouvido falar do TECNOPEG. Isso mostra que as oportunidades aparecem sem que você perceba, mas para isso você tem que estar preparado, você tem que fazer sua parte. Nesse caso específico, de alguma forma eu tava fazendo minha parte: estava estudando a respeito, mostrando dedicação, mostrando que gosto da área, procuro sempre estar me atualizando. Da mesma forma acontece na sua faculdade, no seu trabalho, num evento e etc. Você tem que se fazer aparecer de alguma forma, fazer a diferença, principalmente mostrar dedicação e interesse pela área.

Voltando à conversa que tive com ele, não perdi tempo. Pensando em ajudar os leitores do Tecnopeg, já fui sondando ele acerca de como se é trabalhar embarcado. E ele confirmou aquilo que já falei muitas vezes aqui. A formação mais valorizada e com mais facilidade para se conseguir uma oportunidade é a Técnica. Fazer um curso técnico, principalmente para trabalhar nas operações. Seja técnico em mecânica, elétrica, eletromecânica e etc. Outro ponto essencial, é o inglês. Diferente do que muitos pensam, ele disse que o inglês é usado sim. E apesar dos "gringos" saberem falar português, ele falam inglês dentro da plataforma.  E um ponto negativo que eu já havia comentado no artigo que escrevi para a Nicomex, sobre os Tecnólogos em Petróleo e Gás e suas atribuições, ele não conhece Tecnólogos em Petróleo e Gás que trabalham embarcado e diz que realmente é difícil para o Tecnólogo trabalhar embarcado.

Ele disse que no caso da Pride (ele não sabe dizer se em outras empresas são assim), todos que entram para trabalhar na área de operações dentro da plataforma, lidando com a perfuração e produção de petróleo, começam sempre de baixo, como homem de área e depois vão subindo para irem pegando experiência e conhecendo todos os processos que funcionam dentro da plataforma. 

Ele também deu uma dica muito importante para aqueles que querem trabalhar embarcado, mas reclamam que pedem experiência. Ele disse que é interessante entrar primeiramente na área de hotelaria, como Taifeiro, por exemplo, porque é mais fácil de entrar e você ainda consegue a tão pedida experiência de embarque. Inclusive foi assim que ele começou, trabalhou como taifeiro durante 9 meses para depois começar a trabalhar na operação propriamente dita. E "rala" muito menos do que quem trabalha na operação.

Para finalizar um alerta que ele fez: trabalhar embarcado não é tão simples e uma maravilha como imaginam! Diz ele que muitos se iludem com as oportunidades de altos salários mas esquecem os riscos que são inerentes às atividades dentro de uma plataforma. Para aqueles que trabalham na perfuração e produção, como plataformistas, homens de área, torristas, e etc tem que trabalhar 12 horas seguidas debaixo de sol, chuva e etc. Além disso, como ele diz, numa plataforma se está trabalhando em cima de uma bomba. Ou seja, constatemente sinais de alertas são disparados na plataforma devido aos gases e outros riscos que rondam. Um exemplo que ele deu, por exemplo, foi uma vez, numa noite, em que estava aceso o sinal de perigo de um gás perigoso, e como todos sabem, o gás é inodor, por isso, ele poderia dormir e morrer asfixiado caso gás realmente escapasse. Ele não conseguiu dormir nesta noite. Por isso, deixo esta mensagem para vocês, tem que gostar e saber que vão passar por riscos, esforços e etc. Não ilude-se apenas pelo dinheiro.

Como vocês podem ver, devido a uma simples leitura de um material, conheci uma pessoa que trabalhava na área e em 15 minutos de conversa consegui retirar todas essas informações. Isso mostra também um outro lado da importância do Networking: Networking não serve apenas para se conseguir um emprego e sim para extrair informações importantes para darem base e um caminho para sua carreira. Essa na verdade, é a maior vantagem que vejo nesse contato. Conhecendo pessoas que trabalham na área, você pode saber quais são as dicas e segredos que ela pode te falar e assim você utilizar esses atalhos para conseguir uma oportunidade. Pois muitas vezes, pedir um emprego e a pessoa conseguir pra você não é tão fácil assim.

Essa é a mensagem que deixo para vocês, espero que essa leitura possa ter esclarecido um pouco mais sobre o networking e sobre a carreira offshore.

Obs.: Peguei o contato do Sandro, e ele ficou de estar ajudando o Tecnopeg com algumas informações importantes e novidades que ele souber. Inclusive de oportunidades.


Visite também:

PETRÓLEO VAGAS, onde sua vaga na Indústria de Petróleo está esperando por você.
www.petroleovagas.com

PETRÓLEO E GÁS NETWORKING, a Rede Social do Estudante e Profissional da Indústria do Petróleo
www.petroleonet.ning.com

"Tudo posso naquele que me fortalece" (Filipense 4:13)

3 comentários:

Diogo 18 de janeiro de 2010 09:30  

Muito bom o texto!
Não adianta apenas querer, tem que ter APTIDÃO!

Victor Alves 18 de janeiro de 2010 11:00  

Com certeza,
Networking é uma arte, e como tal deve ser bem feita.

Obrigado pelo comentário

Anônimo,  7 de dezembro de 2011 03:47  

Sério mesmo,eu me impressiono a cada texto que leio.Você realmetne está antenado do assunto.Parabéns muito sucesso.
Obs:Tecnopegiana fiel..rsrsr
amanda.glima@hotmail.com

Blog Widget by LinkWithin

TECNOPEGUIANOS

Arquivo do blog

De onde nos visitam

Diretórios

Tire sua Dúvida

  ©Template by Dicas Blogger.